a cidade de Budapeste, como ela é dividida e o que você não pode deixar de conhecer

Capital da Hungria e considerada a porta de entrada para o Leste Europeu, a cidade de Budapeste é dividida em duas partes pelo Rio Danúbio.

De um lado, à margem direita, fica Buda, a cidade alta, com muitas colinas grande parte das áreas históricas, o centro antigo e os principais pontos turísticos, com

uma aparência e atmosfera mais bucólicas.

Do outro fica Peste, de área mais plana, clima mais agitado e onde se situam os centros comerciais e a vida noturna.

Sabendo disso, é impossível não pensar que esta é uma excelente opção como destino de uma viagem para a Europa, afinal, tem opções para todos os tipos de gostos e grupos de pessoas.

As duas partes da cidade se interligam pela Ponte das Correntes e para aproveitar o que cada uma tem de melhor, basta atravessá-la.

Budapeste tem a incrível capacidade de ser moderna e cosmopolita e, ao mesmo tempo, preservar sua história e levar quem caminha por ela diretamente para seu passado glorioso.

Para os brasileiros que vão à Hungria a turismo ou a negócios, desde que não ultrapassem um período de 90 dias de estadia no país, não é exigido o visto de entrada, apenas o passaporte válido e o seguro viagem.

Assim, além de oferecer diversão, cultura e excelente gastronomia, é uma alternativa ainda mais atrativa para quem sai do Brasil em busca de uma viagem de férias agradável.

E, se até aqui nada disso te convenceu a embarcar nessa aventura, confira a seguir atividades incríveis para fazer nesta cidade tão acolhedora.

Cidade de Budapeste

o que fazer em Budapeste

1. conhecer o Prédio do Parlamento

Em estilo neogótico, é o principal cartão postal da cidade e sua construção, por sua imponência e tamanho, é bastante impressionante.

Para conhecer apenas a fachada, basta passar em frente, apreciar e tirar muitas fotos; caso queira conhecer seu interior é necessário reservar com antecedência pelo site oficial do local, uma vez que a entrada é realizada mediante a compra de ingressos e eles esgotam rápido.

Prédio do Parlamento Húngaro – Budapeste

2. conhecer o Castelo de Buda

O complexo conhecido como Castelo de Buda , além de uma construção emblemática é, na verdade, um conjunto de edifícios onde funcionam museus, galerias e restaurantes.

Na parte externa, onde a visita é gratuita, há o Pátio dos Leões e o Savoyai Terrace, um terraço maravilhoso que oferece a melhor vista da cidade.

Castelo de Buda – Budapeste

3. fotografar e atravessar a Ponte das Correntes

Inaugurada em 1849, foi o ponto alto para dar início à unificação da cidade. Sua estrutura original foi destruída quase no final da 2ª Guerra Mundial após um bombardeio, sobrando apenas os pilares centrais.

Após a guerra foi reconstruída e está em pé até hoje.

Ponte das Correntes – Budapeste

4. conhecer o Monumento dos Sapatos às margens do Danúbio

O Monumento dos Sapatos é composto por 60 sapatos de bronze e foi construído como homenagem e lembrança aos mais de vinte mil judeus que morreram pelas mãos do partido nazista da Hungria entre os anos de 1944 e 1945.

Após serem obrigados a tirar seus sapatos, os judeus eram arremessados no Rio Danúbio para morrer; foi daí a ideia para o monumento.

Vale a pena conhecer, refletir e se emocionar.

Monumento dos sapatos – Budapeste

5. passear de barco pelo Rio Danúbio

Ao visitar a cidade de Budapeste é possível realizar um passeio de barco pelo belíssimo Rio Danúbio e ter uma vista privilegiada das três principais pontes que o cruzam: Ponte das Correntes, Ponte da Liberdade e Ponte Elisabeth.

Rio Danúbio – Budapeste

E aí, se interessou? Então não deixe de conferir nosso roteiro para o Leste Europeu, com passagem e atividades em Budapeste.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe este post

Mais Posts