descomplicando a viagem com crianças pequenas

Viagem- com-crianca-pequena

É de costume que pais e mães de primeira viagem fiquem receosos de viajar com seus filhos, principalmente se eles forem pequenos. Apesar de toda burocracia, viajar com os filhos é muito mais fácil do que parece e com certeza vai ser uma experiência ótima para toda a família.

Para que você se planeje melhor, separamos algumas dicas importantes que vale a pena dar uma conferida.

preste atenção nos documentos

O básico é o porte de pelo menos um documento oficial para o destino desejado. Pode ser carteira de identidade ou certidão de nascimento para viagens nacionais, e passaporte para viagens internacionais.

Créditos: Leve na Viagem

Bebês, crianças e adolescentes de até 12 anos acompanhadas por um parente de até terceiro grau (como pais, tios, avós e bisavós) precisam de um documento que comprove o parentesco. Isso é o suficiente para viagens nacionais.

Para a criança viajar pro exterior com apenas um dos pais ou outro parente, é necessário que se tenha uma autorização com firma reconhecida em cartório. Precisa ter duas vias, pois uma é retida na Polícia Federal no aeroporto de embarque.

Já para viagens com outra pessoa sem nenhum grau de parentesco com a criança, é exigido uma autorização de viagem autenticada de ambos os pais (em duas vias também).

A autorização para crianças viajarem com um dos pais ou desacompanhada pode ser incluída na emissão do próprio passaporte, fica a critério dos responsáveis.

Também é importante lembrar de verificar as vacinas exigidas para cada viagem. Todos da família devem ter a carteira de vacinação em dia.

saiba se sua criança paga passagem ou não

No geral, as companhias autorizam a viagem de bebês a partir do sétimo dia de vida, mas os médicos recomendam que os pais só levem o bebê para viajar após completar três meses de idade, que é normalmente quando a criança já tomou todas as vacinas básicas e corre menos risco de contrair infecções ou doenças durante o voo. De qualquer forma, é ideal consultar o pediatra antes de qualquer viagem.

Créditos: Thinkstock

Se o seu filho tiver até 2 anos e for viajar no seu colo, quase sempre a passagem aérea não é cobrada – nos casos de cobranças, o valor não costuma ser superior a 10% do preço da passagem de um adulto.

Se a criança ocupar um assento, é cobrada a passagem. Algumas companhias dão desconto para crianças com menos de 12 anos, mas isso não é obrigatório.

carrinhos e cadeirinhas

Apesar de ser mais coisa para carregar, esses itens ajudam demais e trazem muito mais conforto e tranquilidade durante a viagem.

O carrinho pode ir até a porta do avião, onde será despachado e não conta como bagagem. Aí no desembarque, ele é disponibilizado na saída do avião.

Dentro da cabine, se o bebê tiver seu assento próprio, é comum que as companhias aéreas permitam que você embarque com a cadeirinha adequada para aviões. Algumas também oferecem serviço de berço, só que é necessário fazer a solicitação com antecedência.

o que levar?

Se o bebê for carregado no colo, as roupas e acessórios devem ser levados na mala dos pais. Por isso, leve apenas o necessário para se manter dentro do limite de peso permitido, como fraldas, lenços umedecidos, uma troca de roupa, cobertor pequeno e eventuais remédios.

Se for comprada a passagem, a criança também vai ter direito a bagagem, então também vai ser possível levar pequenos brinquedos, livros, jogos e lanchinhos para a distração.

na hora do voo

Viagens de avião podem ser bem estressantes para bebês e crianças, dessa forma tente escolher um horário que vai de acordo com a rotina de sono do pequeno. Assim, pode ser mais fácil dele dormir o voo todo. O importante é deixar a criança confortável, por isso é essencial levar coisas que ela gosta para evitar que ela fique no tédio ou muito tensa.

Além disso, bebês podem sofrer na decolagem e no pouso por causa da pressão no ouvido. Dessa forma, procure dar mamadeira e chupeta nesses momentos para que o movimento de sucção ajude a aliviar a dor.

imprevistos acontecem

Lembre-se disso. Mesmo com organização e planejamento, coisas inesperadas acontecem e tudo pode parecer perdido. Mas não desanime! Seja paciente e resolva as coisas com um bom humor. Viajar em família pode ser difícil, mas é uma experiência muito divertida que vai gerar ensinamentos e ótimas histórias pra contar!

Ah! E é indicado que sempre antes da data da viagem você confirme se as regras ainda são válidas e quais eventuais mudanças ocorreram.

Estamos sempre prontos para te ajudar a planejar a sua viagem da melhor forma. Entre em contato!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe este post

Mais Posts