5 castelos (fora da Europa) para conhecer

Quem nunca sentiu vontade de conhecer um castelo?

Ao longo da história, grandes impérios e reinados foram marcados por incríveis construções, várias existentes até hoje.

As origens dos castelos e palácios são diversas. Eles já tiveram fins militares e defensivos, mas também serviram de morada para reis e pessoas com alto poder aquisitivo que queriam luxo e conforto. Com suas paredes de pedras, torres altas e entradas grandiosas, essas estruturas antigas contam a história de lugares e povos muito antigos.

Estamos mais habituados a ver castelos na Europa, mas monarquias e nobrezas do mundo todo dispunham deles. Fiquem agora com alguns dos mais incríveis castelos na Ásia.

Krak des Chevaliers, Síria

Localizado perto da fronteira entre Líbano e Síria, a 65 km da cidade síria de Homs, onde cruzados cristãos e os guerreiros do Islã se confrontaram, fica o Krak des Chevaliers.

“Krak” é a palavra árabe para “castelo”, “fortificação”, mais especificamente dos tempos das cruzadas; e “des Chevaliers” vem do francês “dos Cavaleiros”.

Ele era chamado de “O Castelo dos Curdos”, mas no século XI, durante a Primeira Cruzada (1095 – 1099), ele foi conquistado por Raimundo IV de Tolosa, um nobre francês, por isso a mistura de nomes de diferentes línguas.

É provavelmente um dos castelos mais bem preservados do mundo. Desde sua construção em 1031, passou por guerras, mudanças de posse, terremotos, bombardeios e várias reconstruções e ainda sim continua firme e de pé.

Castelo de Kellie, Batu Gajah, Perak, Malásia

Este castelo tem um fato curioso. Apesar de estar na Mongólia, ele foi construído por um um engenheiro civil escocês chamado William Kellie-Smith . Em 1915, com o nascimento de seu filho e herdeiro Anthony, Kellie-Smith começou a planejar um enorme castelo com arquitetura escocesa, mourisca e indiana.

Não se sabe ao certo se era pra ser um presente para sua mulher ou uma bela morada para seu filho, mas de qualquer forma a construção do castelo nunca foi concluída. Hoje, o castelo é uma atração turística popular, e alguns acreditam que ele seja assombrado.

Palácio de Potala, Lhasa, Tibete, China

O Palácio Potala é um complexo de edifícios interligados, localizado no monte Marpo Ri, com mais de 1.000 salas, 10.000 santuários e 200.000 imagens. É de impressionar mesmo.

Construído em 635 pra servir como palácio real do rei Songtsen Gampo, foi reconstruído em 1645 por Lozang Gyatso, o 50º Dalai Lama e foi durante muito tempo a residência e centro do poder do lamaísmo. Sua entrada é um pouco restrita justamente para conservar diversas obras e espaços que são muito importantes para a cultura e história chinesas.

Não só o seu interior é bonito, mas a vista das montanhas e do centro da cidade que se tem depois de subir os 2.000 degraus do palácio também é magnífica, recompensando todo o esforço.

Confira o vídeo abaixo do National Geographic Portugal e se encante com Palácio Potala Lhasa:

Gwalior Fort, Gwalior, Índia

Gwalior Fort – Créditos: Outlook India

O forte de Gwalior tem uma história agitada. Foi fundado no século VIII e passou sucessivamente pelas mãos de diferentes dinastias hindus, sultanatos, mongóis e ingleses, até que ficou na posse de uma sub-casta indiana, Scindia dos Maratha, a partir do séc XVIII.

O forte fica no topo de uma colina, com um comprimento de 3 km, tendo no seu interior vários templos, palácios e museus, ornamentados por murais azuis e amarelos de cores vivas.

Periquitos, patos, elefantes e outros animais decoram painéis que reluzem com a luz do sol, pintando de cor o espaço.

Ao entrar, os visitantes podem admirar um conjunto espetacular de esculturas de cerâmicas e ferramentas usadas pelos antigos habitantes desta fortaleza imponente.

Arg-e Rāyen, Kerman, Irã

O castelo de Rayen tem 20.000 metros quadrados e situa-se sob o monte nevado Hezar, na província de Kerman. Semelhante a cidade de Arg-e Bam, que foi destruída em um terremoto em dezembro de 2003, a cidade medieval de Rayen é inteirinha em tijolos de barro e apresenta traços arquitetônicos de uma cidadela deserta.

Foi habitada até 150 anos atrás e já foi um grande centro de comércio de bens valiosos e têxteis de qualidade. A cidade é extremamente bem preservada e é considerada um dos locais mais interessantes no Irã, atraindo diversos turistas interessados.

Realmente em cada cantinho do mundo há uma história incrível para conhecer. Os castelos são marcas de gerações que merecem ser preservados e conhecidos. Que tal embarcar em uma aventura para explorar lugares incríveis como esses? Fale com a gente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe este post

Mais Posts